Curso:
outubro 28, 2021
Artigos Artigos e Entrevistas Noticias

ARTIGO: A luta é sobre igualdade e respeito, por Graciela Nienov

A guerra ideológica que está acontecendo em nosso país nos tempos atuais muitas vezes coloca em dúvida a maneira que as mulheres devem se comportar. Nessa disputa política, neste jogo de poder, vem crescendo a inserção de mais mulheres nos movimentos sociais, mas a maioria nesses grupos se engajam em uma luta do tipo “feministas contra o mundo”, em que buscam induzir as pessoas a acreditarem que existem dois grupos: as que buscam a liberdade e as que se calam perante as injustiças. Entretanto, a verdade é que todas estão buscando a correção de séculos de desigualdade, não apenas as feministas com apelo de esquerda.

São muitos anos de luta das mulheres para obter o respeito e o espaço que elas merecem, e de muitos anos para cá é possível constatar a evolução que aconteceu no nosso País, porque em cada década tivemos mulheres corajosas e visionárias, mulheres sem medo de lutar, e os avanços vieram na medida em que as condições de cada época permitiu.

E assim, estamos construindo novos espaços para as mulheres. Nós, do PTB, nos orgulhamos de ter sido um dos primeiros partidos políticos a criar um movimento feminino partidário organizado. E se hoje podemos agir com maior igualdade, mesmo não sendo a igualdade que sonhamos, devemos isso a grandes mulheres do passado, entre elas petebistas que há muito tempo lutam em defesa dos direitos da mulher.

Nada vai impedir o avanço das mulheres. Hoje, mesmo sendo minoria, já ocupamos muitos lugares importantes e que fazem a diferença em nossa nação. Estamos superando os problemas e avançando, mas precisamos muito mais. Ainda temos muitas barreiras a quebrar. As mulheres precisam acreditar que podem enfrentar o medo e acreditar na justiça.

Por que queremos essas mudanças? Elas são necessárias para que haja maior equilíbrio e igualdade em nosso País. As mulheres são responsáveis em grande parte pela administração de suas casas, e na maioria dos casos sozinhas, além de se apresentarem na sociedade como seres humanos com sentimento e muita capacidade.

Ainda há muito preconceito por parte da sociedade, muitas piadinhas desagradáveis, muito assédio no trabalho, desigualdade salarial, entre tantos outros problemas. Aceitamos isso. Por quê? Porque não se trata apenas de aceitar, pois muitas coisas são impostas e precisamos sabedoria para lidar com elas. Corremos o risco de sermos vistas como loucas, desequilibradas e feministas.

Enfim, na nossa luta por igualdade e respeito, não basta dedicação, inteligência e sabedoria todos os dias em nossas vidas. Viver também é uma prova de paciência e equilíbrio para conseguirmos lidar com todas as dificuldades enfrentadas do dia a dia.

Essa é nossa realidade em 2021. Estamos contribuindo para que as novas gerações tenham de fato igualdade, sem necessidade de humilhação, de exposição e de tantas brigas incansáveis por algo que já é nosso por direito. Só queremos igualdade e paz, e sermos tratadas com respeito. Apenas isso.

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fundação Ivete Vargas