Curso:
abril 13, 2021
Artigos Artigos e Entrevistas Noticias

Artigo: PTB, 74 anos de dedicação aos brasileiros

Por Chico Galindo, Presidente da FIV

O Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), fundado durante o período de restauração democrática do País, em 1945, e que é seguramente uma das mais tradicionais agremiações públicas brasileiras, comemora neste dia 15 de maio o seu aniversário de 74 anos de fundação. Como presidente da Fundação Ivete Vargas, não poderia deixar de parabenizar o partido e seus militantes por esta tão gloriosa data, assim como destacar a importância que o PTB possui na história republicana brasileira. 

Decorridos 74 anos desde sua fundação, o PTB mantém sua presença marcante no cenário político nacional com seus deputados federais, estaduais, prefeitos, vereadores, vice-prefeitos e tantos outros quadros que orgulham o partido. Nessas sete décadas, o PTB sempre atuou de forma coerente com seu ideário e sua história. Na época da fundação do partido, o então presidente Getúlio Vargas deu passou a formular e implantar uma nova e moderna legislação trabalhista no País. 

Desde então, a defesa do trabalhador se tornou o eixo principal da doutrina do PTB, que buscou prosseguir na viabilização da obra iniciada por Getúlio por dois caminhos distintos. Em primeiro lugar, a luta pelo reconhecimento legal dos direitos adicionais do trabalhador, como salário-família, participação no lucro das empresas, direito de greve, entre outros. Em segundo lugar, a extensão desse conjunto de direitos a todas as categorias de trabalhadores de maneira a incluir, por exemplo, trabalhadores rurais e servidores públicos.

 O reformismo manifestou-se como orientação consciente e manifesta do partido desde suas origens. O PTB tem como uma de suas propostas apresentadas na eleição de 1945 a reforma da Constituição vigente de maneira a consolidar e ampliar as conquistas dos trabalhadores. As propostas de reforma que foram posteriormente formuladas e apresentadas para os diferentes setores convergiram para um conjunto de medidas que veio a denominar-se reformas de base e dividiu o campo político nacional no imediato pré-1964. As mais polêmicas, de conseqüências sociais mais profundas, foram a reforma agrária, a reforma da propriedade do solo urbano e a reforma da educação no País.

Desde a sua fundação, o PTB também encampou bandeiras de caráter nacionalista. Da posição declarada contra “agiotagem internacional”, em 1945, até as campanhas contra o monopólio estatal do petróleo, as tentativas de regulamentar a remessa de lucros, a oposição a toda condução da economia subordinada ao FMI. Para o PTB, se o mercado em geral devia ser rigorosamente controlado pela lei, no interior desse mercado, o capital estrangeiro deveria ser objeto de controle ainda maior. O campo de sua atuação deveria ser claramente delimitado, a remessa de lucro restrita a montantes compatíveis com o interesse nacional, e as empresas já presentes em áreas consideradas estratégicas simplesmente nacionalizadas.

Nesses 74 anos em que o País atravessou sucessivas crises institucionais e fortes turbulências políticas e econômicas, o PTB sempre esteve na vanguarda dos movimentos populares, empunhando a bandeira da restauração dos valores democráticos, da moralidade pública, do progresso sustentável, da promoção da justiça social e do fim das desigualdades regionais.

Com a anistia e a retomada dos partidos políticos a partir de 1979, o PTB ressurgiu altivo sob a liderança da incansável e inesquecível deputada Ivete Vargas, que inspirada pelo legado desenvolvimentista e trabalhista do Presidente Getúlio, expresso em sua carta-testamento, restaurou as bases de uma das mais sólidas e consistentes legendas partidárias brasileiras.

Atualmente, com a democracia plenamente restaurada, o PTB continua com o mesmo espírito combativo, participando de todas as importantes decisões tomadas em prol da construção e da consolidação do desenvolvimento econômico e social do Brasil. O PTB entende que o País anseia por mudanças estruturais e profundas. Por essa razão continua acreditando e caminhando coeso, harmônico e com firmeza na luta pela formação de um Brasil menos vulnerável às incertezas do futuro, mais igualitário, justo e solidário e menos propenso a crescer com concentração de renda.

Por isso, quero aqui não apenas parabenizar o PTB por seu aniversário, mas declarar publicamente minha satisfação e meu orgulho por pertencer a um partido que guarda um passado glorioso e vive o presente com a consciência de ser um agente fundamental no processo de transformação do Brasil. Orgulho-me de pertencer a um partido que deposita na coerência e nos ditames da honra e da ética sua única diretriz na conduta. Orgulho-me de pertencer a uma agremiação que se mantém coesa e unida na defesa de suas convicções  e em função dos interesses do povo brasileiro. 

Parabéns, PTB. Parabéns, petebistas.

Comunicação FIV

Equipe de Comunicação da Fundação Ivete Vargas

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fundação Ivete Vargas