Curso:
dezembro 7, 2021
Ciência Educação Noticias

Brasil conquista ouro inédito na Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica

Durante a realização da 14ª Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica (IOAA, em inglês), que se encerrou no último domingo (21/11), o Brasil conquistou sua primeira medalha de ouro da história desta competição. Além disso, os estudantes brasileiros conquistaram quatro medalhas de prata e cinco de bronze. Com isso, todos os dez representantes do Brasil na IOAA se consagraram medalhistas.

Além do Brasil, que participou da IOAA com duas equipes mistas, participaram da Olimpíada Internacional outros 47 países, totalizando 70 equipes participantes. A 14ª IOAA foi realizada de forma híbrida, entre 14 e 21 de novembro, sob coordenação da Colômbia.

Os estudantes brasileiros ficaram concentrados no Hotel Bliss, em Vassouras (RJ), para a realização das provas. Durante a olimpíada, eles fizeram uma prova de Análise de Dados, uma prova Teórica, duas provas Observacionais, com questões de Física Solar e de simulação do céu e uma Competição por Equipes, cujo resultado não conta para a premiação.

A participação brasileira na 14ª IOAA contou com recursos financeiros vindos do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), de uma Emenda Parlamentar da Deputada Federal por São Paulo, Tábata Amaral, e dos próprios dos estudantes.

Foi também de fundamental importância todo o treinamento e capacitação fornecido por professores e por ex-olímpicos voluntários, que colaboraram com a preparação dos alunos. O treinamento para a IOAA, que durou 3 meses, contou ainda com 27 aulas ministradas por astrônomos profissionais.

Assim ficou a distribuição das medalhas:

1 medalha de ouro:

Otavio Casagrande Ferrari, 17 anos, aluno do Centro Educacional Independente de Americana – Objetivo. Cidade: São Paulo (SP).

4 Medalhas de Prata:

André Andrade Gonçalves, 17 anos, aluno do Instituto Federal do Maranhão (IFMA). Cidade: Imperatriz (MA).

Bruno Makoto Tanabe de Lima, 17 anos, aluno do colégio Etapa Educacional. Cidade: São Paulo (SP).

Eduardo Henrique Camargo de Toledo, 17 anos, aluno do Colégio Oficina do Estudante. Cidade: Campinas (SP).

Ian Seo Takose, 17 anos, aluno do colégio Etapa Educacional. Cidade: São Paulo (SP).

5 medalhas de Bronze:

Cauan Hideki Magalhães Kazama, 17 anos, aluno do Colégio Leonardo da Vinci. Cidade: Jundiaí (SP).

Gabriel Hemétrio de Menezes, 16 anos, aluno do Colégio Bernoulli – Unidade Santo Agostinho. Cidade: Belo Horizonte (MG).

Gabriela Martins dos Santos, 16 anos, aluna do Instituto Federal Catarinense (IFC). Cidade: Brusque (SC).

Maria Antonia Corrêa Picanço del Nero, 16 anos, aluna do colégio Liceu Franco Brasileiro. Cidade: Rio de Janeiro (RJ).

Ualype de Andrade Uchôa, 18 anos, aluno do Colégio Farias Brito. Cidade: Fortaleza (CE).

Sobre a IOAA

Estabelecida na Tailândia em 2006, a IOAA é um evento anual para alunos do ensino médio de alto desempenho de todo o mundo. O objetivo da competição é disseminar a Astronomia entre os alunos do ensino médio, para fomentar a amizade entre jovens astrônomos em nível internacional, a fim de construir cooperação no campo da Astronomia no futuro entre os jovens estudiosos.

O Brasil participa da olimpíada desde sua primeira edição em 2007 e as equipes que representam o Brasil na IOAA são formadas através de um processo seletivo rigoroso organizado pela OBA e instituições parceiras, sendo uma delas o Observatório Nacional (ON).

Nesses anos de participação, contando com a edição mais atual, o Brasil conquistou 1 medalha de ouro, 16 medalhas de prata, 29 de bronze e 26 menções honrosas.

(Com informações do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações)

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fundação Ivete Vargas