A vontade política e a razão pública

A vontade política e a razão pública Foto: Timon Studler
Publicado em Debates
Lido 332 vezes

O debate sobre a compatibilidade entre os ideais de liberdade e de igualdade e os princípios da democracia deliberativa é tema de bastante relevância nos dias atuais. Com o intuito de aprofundar o tema, o graduando em Ciências Sociais, Erlon Dias de Sales Santos, da Universidade de São Paulo (USP), elaborou uma discussão acerca da questão e ressaltou em seu texto que os autores clássicos que tratam sobre o tema da democracia e da racionalidade dos cidadãos enfrentaram o grande problema de harmonizar os ideais de igualdade e de liberdade com o pressuposto da legitimidade de um governo democrático.

Ainda no texto, o autor observa que, no que diz respeito aos pensadores do liberalismo de maneira geral, esses estudiosos afirmam que o dever do Estado se reduziria a um princípio universalizável, seja qual for ele, de garantir a liberdade para que cada indivíduo possa alcançar seus objetivos. Segundo Erlon Santos, é necessário primeiramente superar as limitações já existentes para diferenciar a decisão da deliberação, e rejeitar a hipótese de que vontades pré-determinadas de indivíduos são a fonte da legitimidade.

Em sua pesquisa, o autor mostra que cada teoria se apresenta como um avanço, porém nenhuma pode pretender acabar com o debate ou até mesmo responder de forma definitiva às questões essenciais. O texto foi publicado na revista Primeiros Estudos, periódico eletrônico organizado por estudantes de graduação em Ciências Sociais da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH/USP), na edição nº 7, de 2015.

Clique aqui para ler o texto na íntegra.

 
Graciete Brito

Graduada em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, e pós-graduada em Assessoria de Comunicação pela Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas - FACITEC. Foi estagiária em veículos como Revista Foco, Jornal da Comunidade, TV NBR e jornalista com atuação em assessoria de imprensa de entidade sindical e agência de marketing.

 

Estamos no Facebook