Padrões de uso dos meios de comunicação e seu impacto sobre a informação política

Publicado em Debates
Lido 256 vezes

Em texto elaborado com o objetivo de debater as transformações tecnológicas nos sistemas midiáticos, os autores Wladimir G. Gramacho e André Jácomo analisam os padrões de uso dos meios de comunicação no Brasil e seu impacto sobre níveis de informação política. Para os autores, a população vivencia nos dias atuais fases diferentes de transformação dos meios de comunicação, isso devido à inclusão de novas tecnologias de comunicação e informação e à ampliação do acesso à internet.

Wladimir Gramacho e André Jácomo tem o intuito de revisar o debate a respeito do tema, procurando descrever o cenário de fragmentação da audiência brasileira no momento atual, identificando os distintos padrões de uso dos meios de comunicação no Brasil. Além disso, buscam explicar as características sociodemográficas que predominam em cada padrão e, por fim, analisar a influência dos diferentes repertórios midiáticos sobre os níveis de informação política dos brasileiros.

A referência utilizada para a elaboração do texto é a Pesquisa Brasileira de Mídia (PBM), edição de 2015, que, com três questões, contempla as dimensões dos padrões de uso dos meios de comunicação: a exposição aos diferentes meios de comunicação, a frequência em dias por semana e, por último, a intensidade de uso dos meios em horas diárias. As respostas das três questões abordam os cinco principais meios de comunicação de massa: TV, rádio, internet, jornais impressos e revistas impressas.

Os autores analisam se a coexistência de diferentes repertórios midiáticos e suas respectivas agendas tende a aprofundar a fragmentação de audiências e indagam se leva também a diferenciá-las em questões relevantes para o exercício de sua cidadania. Mais especificamente, buscam responder se a formação de diferentes repertórios midiáticos influencia a distribuição desigual de informação política.

O autor Wladimir Gramacho é professor adjunto da Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília (UnB) e doutor em Ciência Política pela Universidade de Salamanca. André Jácomo é professor assistente do Centro Universitário do Distrito Federal (UDF) e mestre em Ciência Política pela Universidade de Brasília (UnB). O texto foi publicado na revista Debates, de Porto Alegre, v. 9, n. 3, p. 11-36, de setembro/dezembro de 2015.

Clique aqui para conferir o texto na íntegra.

 
Graciete Brito

Graduada em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, e pós-graduada em Assessoria de Comunicação pela Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas - FACITEC. Foi estagiária em veículos como Revista Foco, Jornal da Comunidade, TV NBR e jornalista com atuação em assessoria de imprensa de entidade sindical e agência de marketing.

 

Estamos no Facebook