A importância da organização sindical dos trabalhadores

Publicado em Artigos
Lido 275 vezes

Em abril de 2017, o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Econômicos (Dieese) publicou texto sobre a importância da organização sindical dos trabalhadores no Brasil, as características das entidades sindicais, a importância dos sindicatos na fiscalização dos direitos dos trabalhadores e outros pontos ligados ao tema. Segundo a publicação, uma das principais atribuições das entidades sindicais é a prática de negociações coletivas, que asseguram aos trabalhadores por elas representados a possibilidade de ampliar direitos garantidos por lei, além de adquirir novas conquistas.

Ainda de acordo com o texto do Dieese, os sindicatos que representam os interesses dos trabalhadores foram criados para compensar o poder dos empregadores na relação contratual. Surgiram na primeira metade do século XIX como reação às precárias condições de trabalho e remuneração a que estavam submetidos os trabalhadores no capitalismo. No Brasil, segundo previsto na Constituição Federal de 1988, as entidades sindicais são atores sociais que reivindicam e organizam a classe trabalhadora no contexto de uma democracia representativa e também participativa.

O movimento sindical brasileiro também tem exercido um importante papel na vida política nacional, como, por exemplo, na atuação no combate à ditadura e na luta pela redemocratização do país, nas campanhas pela anistia, pelas eleições diretas para presidente da República e pela convocação de uma Assembleia Nacional Constituinte. Além disso, a atuação dos sindicatos nos Comitês Pró-Participação Popular na Constituinte colaborou certamente para que a Constituição de 1988 reservasse todo o Artigo 7º, com 34 incisos, aos direitos dos trabalhadores, ali reconhecidos como fundamentais.

Em 2017, segundo o Cadastro Nacional de Entidades Sindicais (CNES), existem no Brasil 11.698 entidades sindicais representativas de trabalhadores, atuantes em todas as unidades do país. De acordo com dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), cerca de 50 milhões de trabalhadores são representados por essas entidades.

Clique aqui para conferir na íntegra a publicação.

Última modificação em Terça, 06 Junho 2017 18:20
Graciete Brito

Graduada em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, e pós-graduada em Assessoria de Comunicação pela Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas - FACITEC. Foi estagiária em veículos como Revista Foco, Jornal da Comunidade, TV NBR e jornalista com atuação em assessoria de imprensa de entidade sindical e agência de marketing.

 

Estamos no Facebook