A educação à distância e as rupturas paradigmáticas no ensino-aprendizagem

Publicado em Trabalhos Acadêmicos
Lido 135 vezes

O autor José Antônio Lucas Guimarães, em trabalho apresentado na terceira edição do Simpósio Internacional de Educação à Distância e Encontro de Pesquisadores em Educação à Distância (SIED:EnPED:2016), em setembro de 2016, sediado na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), tratou dos fundamentos da Educação à Distância (EaD) no Brasil, descrevendo as tendências e paradigmas da educação brasileira, além de também buscar e identificar as rupturas e inovações que a o ensino à distância proporciona à educação presencial.

De acordo com o autor, a modalidade do ensino à distância é o resultado das diversas mediações apresentadas à sociedade moderna até essa se tornar a sociedade da informação. “A sua prática somente será transformadora através de teorias que a habilite a inovar e produzir avanços. (..) O ensino a distância não é apenas uma alternativa educacional, mas uma ação paradigmática pedagógica”, explica em um trecho do texto.

Ao abordar, entre outros pontos, toda sua pesquisa sobre os novos paradigmas, rupturas e inovações na educação brasileira, o autor considera que o país se encontra no destino da plena consolidação do ensino à distância por meio de leis e projetos. “A ênfase já não é mais sobre a validade dessa modalidade. Questiona-se sobre que referenciais de qualidades devem pautar a EaD. Não é possível imaginar que a sociedade evolua tecnologicamente e a educação não usufrua desses instrumentais e até mesmo contribua para seu aperfeiçoamento”, pontua.

Ainda segundo José Antônio Guimarães, é preciso que seja analisada as possibilidades de mudanças dentro da realidade do ensino à distância, e opina que a sua pesquisa apenas conduz, com seus objetivos, à afirmação de que o método EaD é uma ruptura e inovação paradigmática. “As rupturas paradigmáticas são difíceis, pois envolvem a própria questão da incorporação na identidade cultural e educacional”, define o autor, que é mestre em Ciências da religião pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM) e professor na educação básica da rede estadual de educação do Estado de São Paulo.

Clique aqui para conferir na íntegra a publicação.

Última modificação em Sexta, 07 Julho 2017 19:48
Graciete Brito

Graduada em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, e pós-graduada em Assessoria de Comunicação pela Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas - FACITEC. Foi estagiária em veículos como Revista Foco, Jornal da Comunidade, TV NBR e jornalista com atuação em assessoria de imprensa de entidade sindical e agência de marketing.

 

Estamos no Facebook