​Educação e sociedade: o discurso pedagógico entre o conhecimento e a informação

Publicado em Artigos
Lido 111 vezes

Diante do discurso pedagógico que vem sendo adotado nos últimos tempos, a autora Eni Puccinelli Orlandi, em artigo publicado na revista da Associação Latino-Americana de Estudos do Discurso, buscou discutir o sentido das políticas públicas, compreender seus efeitos e a perspectiva da relação da linguagem que é feita com a sociedade. O texto, publicado na edição número 2 de 2016, é uma reflexão da autora que tem o objetivo de contribuir para que o profissional da educação possa obter uma melhor compreensão sobre a temática.

No texto, Eni Orlandi ressalta que a educação nos países da América latina é sempre promovida e procurada. Além disso, possui um papel mediador do Estado na articulação simbólico-política da sociedade na história. “As políticas públicas distinguem, discursivamente, as posições- sujeito em suas práticas sociais: pelo corpo, pela situação econômica e social, pela história sociocultural, pela localização geográfica, espacial, pela idade, pela escolaridade, entre outras características. Desse modo, definem a dinâmica da sociedade na história e na política e os percursos sociais dos sujeitos”, explica.

Ainda de acordo com a autora, a formação é que pode resultar na educação social em seu sentido mais forte. “A existência da escola não só significa no seu interior, mas em toda a formação social, em sua natureza e estrutura; desse modo, o discurso pedagógico afeta também quem está fora da escola”, enfatiza Eni Puccinelli Orlandi, que aborda também a questão da formação e da educação social, a sociedade na história e o discurso da mídia, entre outros pontos que refletem sobre o sujeito, o conhecimento e a informação.

Eni Puccinelli Orlandi já foi docente de linguística na Universidade de São Paulo, de 1967 a 1979, introduzindo a análise de discurso na pós-graduação. Além disso, lecionou análise de discurso no curso de tradução da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas), nos anos de 1970, foi docente do Departamento de Linguística na Universidade de Capinas (Unicamp), de 1979 a 2002, e pesquisadora do Laboratório de Estudos Urbanos (Labeurb) da instituição. Além do trabalho de liderança em análise de discurso, introduziu a história das ideias linguísticas no Brasil.

Clique aqui para conferir o texto na íntegra.

Última modificação em Sexta, 14 Julho 2017 19:48
Graciete Brito

Graduada em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, e pós-graduada em Assessoria de Comunicação pela Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas - FACITEC. Foi estagiária em veículos como Revista Foco, Jornal da Comunidade, TV NBR e jornalista com atuação em assessoria de imprensa de entidade sindical e agência de marketing.

 

Estamos no Facebook