Juventudes, tecnologias e consumo midiático

Publicado em Artigos
Lido 134 vezes

Os professores Benedito Dielcio Moreira e Bernd Fichtner, em artigo publicado na Contemporanea: Revista de Comunicação e Cultura, periódico da Universidade Federal da Bahia (UFBA), debateram acerca da relação do jovem com as novas tecnologias de informação e de comunicação. No texto, o objetivo dos autores é refletir sobre a juventude e a relação dos jovens com o mundo midiático, com um olhar dirigido ao futuro.

Para os professores, mesmo na escola e no local de trabalho, os meios digitais são agora parte da vida cotidiana. “Neste discurso acadêmico se discute, sobretudo, os perigos, como o vício de internet, cyber-bullying, abuso de dados ou agressão sexual. Para que os jovens aprendam o manuseio seguro de mídias digitais, dizem alguns manuais, é necessária a luta contra com os perigos”, detalham.

De acordo com Benedito Dielcio e Bernd Fichtner, é importante também que os jovens sejam capazes de avaliar minuciosamente os conteúdos, distinguir os possíveis perigos e se protegerem. “O uso destas tecnologias pelos jovens tem a ver com a elaboração social de novas atividades, possibilitando as práticas de comunicação através de e-mails, por newsgroups, por chat, jogos específicos de comunicação”, salientam os autores no texto.

Ainda segundo os professores, os jovens entendem as novas tecnologias como uma parte essencial de suas vidas. Com isso, os jovens, devido ao constante contato, estão cada vez mais conectados às mídias, absorvendo, recebendo e acumulando cada vez mais referências imagéticas, o que acaba mudando suas percepções, maneiras de pensar, de perceber, de agir e de ser. “Nessas práticas culturais, os jovens alteram completamente o senso tradicional de espaço e sua relação com o tempo”, definem.

Benedito Dielcio Moreira é professor do curso de Comunicação Social da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e coordenador em Mato Grosso da pesquisa nacional “Juventude e Consumo Midiático em tempo de convergência”. Já Bernd Fichtner é professor da Faculdade II – Departamento Ciência de Educação – Universidade de Siegen, da Alemanha. O artigo foi publicado na edição de janeiro a abril de 2015.

Clique aqui para ler na íntegra o artigo.

Última modificação em Quarta, 09 Agosto 2017 18:25
Graciete Brito

Graduada em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, e pós-graduada em Assessoria de Comunicação pela Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas - FACITEC. Foi estagiária em veículos como Revista Foco, Jornal da Comunidade, TV NBR e jornalista com atuação em assessoria de imprensa de entidade sindical e agência de marketing.

 

Estamos no Facebook