Da sombra ao caos do saber: buscando espaços educativos

Publicado em Debates
Lido 108 vezes

Em texto publicado na revista Aprendizagem EAD, periódico da Universidade Católica de Brasília (UCB), o pesquisador Luiz Henrique Pimenta Rech, graduado em Administração pelo Centro Universitário de Brasília (UniCEUB) e pós-graduado em Educação à Distância pela UCB, buscou debater acerca de algumas situações atuais relacionadas à educação, com o objetivo de estimular um discurso sobre o tema e a multiplicação de ideias.

Para o autor, as mudanças estruturais presentes na atual era do conhecimento conduzem a sociedade ao obrigatório aprendizado contínuo do exercício de inovar e renovar o saber. “É preciso estar buscando equalizar os princípios educativos, visando formar um cidadão criativo, crítico, investigativo e autônomo, capaz de inventar processos e reinventar-se em redes colaborativas de conhecimento”, ressalta.

Luiz Henrique explica que o ciberespaço da universalização e democratização da educação possibilita a abertura de produção e socialização de conhecimentos por meio da rede digital, desde que amparadas por uma nova política educacional e comunicacional transformadora.

No entendimento do pesquisador, é fundamental que se mude a prática social, política e econômica de educar. Com isso, é preciso incluir uma visão de futuro planejada e constitucionalmente formalizada dentro de estratégias de longo prazo, com programas de formação de educadores, investimentos diferenciados na pesquisa e no desenvolvimento de melhores práticas educacionais e com projetos nacionais de grande porte na educação básica.

O pós-graduado em Educação à Distância acredita que o uso dessas práticas resultará em uma ação coletiva para caminhar “em direção ao uso democrático e racional das tecnologias e, ainda, para a multiplicação dos saberes, trazendo definitivamente a inclusão social e digital na diversidade cultural”.

Ainda de acordo com o autor, mesmo diante dos avanços tecnológicos nos últimos tempos, é necessário que se conduza urgentemente a sociedade para uma reflexão crítica sobre o modelo de progresso que vise o desenvolvimento de capacidades, habilidades e atitudes do indivíduo, ao contrário do existente nos dias atuais.

Clique aqui para na íntegra o texto.

Última modificação em Terça, 12 Setembro 2017 19:26
Graciete Brito

Graduada em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, e pós-graduada em Assessoria de Comunicação pela Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas - FACITEC. Foi estagiária em veículos como Revista Foco, Jornal da Comunidade, TV NBR e jornalista com atuação em assessoria de imprensa de entidade sindical e agência de marketing.

 

Estamos no Facebook