Curso:
agosto 12, 2022
Política

Ex assessor de Flávio Bolsonaro é investigado e falta novamente ao depoimento do MP

O ex-assessor e motorista do senador  Flávio Bolsonaro (PSL) Fabrício José Queiroz (PSL), pela segunda vez, nesta última quarta-feira, 19/12, não compareceu ao depoimento no Ministério Público Estadual (MP-RJ) para prestar esclarecimentos sobre ter tido seu nome citado em relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeira (Coaf).

Segundo informações do Procurador Geral Eduardo Gussem,do Ministério Público (MP-RJ) do Rio de Janeiro, o motivo foi o mesmo dado desde a primeira ausência ao primeiro depoimento, problemas de saúde. 

Os advogados de defesa informaram que não tiveram tempo hábil para analisar os autos da investigação e pediram cópias do relatório.

O relatório do Conselho, no Rio de Janeiro, documento onde aparece o nome de Fabrício Queiroz, envolvido em movimentações financeiras, no valor de R$1,2 milhão, chamou a atenção e deu origem a Operação Furna da Onça, ligada à Lava Jato.

Segundo as informações do documento, o ex motorista movimentou mais de R$ 1milhão em uma conta bancária durante um ano.

Queiroz, à época acumulava, um salário de R$ 23 mil por mês. O ex assessor recebia da Assembléia Legislativa R$ 8.517 mil, além de R$ 12,6 mil da Polícia Militar.

O documento também traz referência de que Queiroz repassou R$ 24 mil para a primeira-dama Michelle Bolsonaro.

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) justificou a quantia como parte de um pagamento que foi feito na conta da esposa, em função de um empréstimo de R$ 40 mil feito por ele ao motorista.

O ex assessor foi exonerado do gabinete de Flávio na Assembléia Legislativa (Alerj) em outubro.

 

Foto: Reprodução/ Google

 

 

Comunicação FIV

Equipe de Comunicação da Fundação Ivete Vargas

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Porn xnxx porno brasil Porno Italiano porno
Fundação Ivete Vargas